sábado, 12 de dezembro de 2015

Fome de amor

Fome de Amor


  Foi minha escolha. Eu quis correr o risco. Deixei me levar por suas palavras e por tudo que você me demonstrava. Ok, talvez você não mereça ser de novo o assunto do meu texto. Tenho certeza que não merece. Mas, como os momentos tristes trazem os maiores aprendizados, é melhor relatar isso. Não acha?

  Há quatro meses eu diria que eu nunca ficaria com um cara como você, definitivamente, você nunca faria o meu tipo. E bom, agora estou escrevendo sobre esse cara, por quem me apaixonei e por quem cai em lagrimas há umas semanas atrás no meu quarto.

  Quatro meses. Só te via duas vezes por semana. E como você fez para que eu me apaixonasse tão rápido? Eu nunca tinha sido tão vulnerável desde a primeira vez que quebraram meu coração.

  Eu ainda acreditava em contos de fadas, sabe? Eu indefesa, pedindo socorro para o tal amor da minha vida.
Bom, tenho que confessar que ainda acredito que vou achar o tal amor da minha vida. E que também o enxerguei em você. Mas eu claramente não estava em perigo – ou será que não enxerguei isso? – nem estava pedindo socorro. Eu poderia sair de qualquer situação sozinha.

  Dessa vez eu quis entrar em perigo, sabia que em uma hora ou outra eu iria estar de coração partido tentando juntar todos os pedacinhos que você tinha quebrado. E aqui estou.

  Talvez você não tenha ideia do mal que isso está me fazendo, né? Sempre demonstrei ser tão forte, tão madura, que você  nem deve ter pensado que eu ficaria triste se de repente você aparecesse com uma nova pessoa, mesmo sabendo que eu gosto muito de você. Claro que eu não me importaria.

  Mas acontece que eu não sou de ferro e mesmo se fosse eu ainda teria sentimentos, é tão difícil de perceber isso? Nem o mais racional dos homens consegue não sentir – seja lá quem for e seja lá o que for -. 

Ninguém pode escolher o que vai sentir a cada dia, imagina se pudesse? Seria tipo assim na minha cabeça:

‘’Hum, hoje eu quero sentir como se nunca tivesse te conhecido e nem lembrar que já me fez mal’’
‘’Ok, ta ai seus sentimentos de hoje mocinha te espero amanha aqui hein!?”

Seria como comprar o pão de cada manhã na padaria, só que em vez de encher a barriga iria encher o coração de acordo com o que eu tivesse escolhido pra tomar logo cedo. Hoje eu to com fome de amor, e você?


 Escrito por Daniella Alessandra, 11/12/2015